Quedas de barreiras interditam rodovia dos Tamoios no litoral de SP

Rio-Santos e Anchieta, que chegaram a ficar interditadas, foram liberadas para tráfego. Em Ubatuba, 10 famílias estão desalojadas e, em Caraguatatuba, uma. Escola suspendeu as aulas em Caraguá. Ruas nas duas cidades estão alagadas.

A chuva que atinge o litoral de São Paulo desde a tarde de quinta-feira (16) deixou 10 famílias desalojadas em Ubatuba e 13 pessoas em Caraguá. Quedas de barreiras interditam a serra da rodovia dos Tamoios. As rodovias Rio-Santos, em São Sebastião, e Anchieta, em Cubatão, foram liberadas após desobstrução de trechos que tiveram deslizamento de encostas.

Em Ubatuba, de acordo com o pluviômetro do Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), choveu mais 200 milímetros em 24 horas no Centro – a média do mês de maio é 137 mm. A cidade está em estado de alerta. Sete escolas municipais tiveram as atividades suspensas de manhã e, à tarde, todas ficarão fechadas.

Segundo a Defesa Civil, o rio Tavares transbordou. Dez famílias – equivalente a 34 pessoas – , nos bairros Estufa I e Parque Guarani, tiveram que deixar as casas e estão na escola municipal Presidente Tancredo de Almeida Neves. O número de desalojados deve aumentar, segundo a prefeitura.

O cozinheiro Uilton Viana, do Parque Guarani, contou que por volta de meia-noite ele e a família começaram a levar móveis e utensílios que têm em casa para o primeiro andar do sobrado. A água do rio transbordou e invadiu a casa da família dele por volta de 2h.

“O rio transbordou e até agora [por volta de 9h] não parou de chover, estamos preocupados. Deste jeito a água não vai baixar”, disse.

Em Caraguatatuba, onde o volume de chuva superou 180 milímetros, no Massaguaçú. Treze pessoas, sendo seis crianças e sete adultos, do bairro Perequê Mirim, estão desalojadas. Elas foram levadas para o Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência e ao Idoso (Ciapi).

Os bairros mais atingidos pelos alagamentos são Perequê-Mirim, Pegorelli, Centro, Casa Branca, Olaria, Getuba e Jardim do Sol.

Um morador deficiente precisou da ajuda de vizinhos para deixar a casa no Perequê-Mirim. A água invadiu a casa dele e o resgate foi feito de bote.

No Getuba, as aulas na escola municipal Maria Thereza foram suspensas. Nas escolas dos bairros Tabatinga, Massaguaçu, Olaria, Casa Branca e Perequê o atendimento está sendo reduzido porque funcionários e professores não conseguiram chegar às unidades.

Em São Sebastião, a prefeitura informou que suspendeu as aulas em todas unidades da rede municipal.

Rodovias
Ainda em Caraguá, a Tamoios está interditada há mais de 20h, a partir de 17h16 de quinta-feira, por causa de deslizamentos. O protocolo de segurança da rodovia prevê que quando o volume de chuva ultrapassa 100 milímetros em 72 horas, o corredor seja fechado. Não há previsão de liberação.

De acordo com a concessionária, houve queda de barreiras nos kms 73 e 78 durante a madrugada. A interdição aos motoristas é feita na altura do km 58, no sentido litoral, e no km 81, na pista sentido São José dos Campos.

Na Anchieta, a queda de barreira foi por volta das 20h de quinta, no Km 46 da pista sul. Parte da vegetação do morro caiu na pista. A rodovia foi liberada no início da tarde desta sexta-feira.

Em São Sebastião, a rodovia Rio-Santos, que chegou a ficar interditada, opera com sistema ‘Pare e Siga’ no trecho conhecido como Serrinha da Enseada, na altura do Km 118. Segundo a prefeitura, apesar da Defesa Civil ter removido árvore e material que interrompeu o tráfego pela manhã, a medida foi adotada pelo risco de novos deslizamentos.

No km 142 da mesma rodovia, entre Paúba e Toque Toque Grande, também na costa sul de São Sebastião, o tráfego está em meia pista por causa da abertura de uma fissura no asfalto.

Em Ilhabela a Estrada de Castelhanos está interditada por causa da queda de uma barreira. Não há desabrigados no arquipélago.

Balsa
A travessia da balsa entre São Sebastião e Ilhabela está lenta nesta manhã por causa do mar agitado.

As embarcações seguem operando, mas a manutenção do serviço depende da estabilidade do tempo. Um alerta da Marinha, emitido na quinta à noite, apontou risco de ondas de até 3,5 metros.

Abastecimento
A Sabesp informou que, com a chuva, os sistemas de abastecimento estão prejudicados, principalmente na região de Água Branca, em Ilhabela. A operação no local e, em outros pontos, é reduzida.

Isso porque os são mananciais de serra, com pequenos barramentos nas cachoeiras. A chuva intensa aumenta o volume de água e a velocidade com que ela se desloca traz lama, pedras, galhos e outros resíduos que atingem as captações e comprometem o tratamento

Os sistemas da Água Branca, em Ilhabela; Massaguaçu, em Caraguatatuba; Boiçucanga, em São Sebastião; e Carolina, em Ubatuba, foram os mais afetados.

 

Fonte: globo.com

Foto: reprodução/Concessionária Tamoios/Divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s