DEER diz não ter previsão para retomada de obras na BR-491, paradas desde dezembro

Segundo especialistas, se obra não for retomada entre Varginha e Três Corações, gastos poderão ser maiores.

 

As obras de duplicação da BR-491, entre Varginha e Três Corações (MG), estão paralisadas desde dezembro do ano passado. Segundo especialistas, se a obra não for retomada rápido, os gastos do governo poderão ser maiores do que o previsto. O DEER, Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais, diz que não tem previsão de quando a obra vai voltar.

A duplicação era um desejo antigo dos moradores do Sul de Minas. Quando a obra no trecho teve início, muita gente comemorou. Mas desde dezembro, nem sinal dos funcionários que trabalhavam na duplicação. Em alguns pontos, restos do asfalto velho ficaram abandonados.

A placa que explica a obra diz que o projeto inicial era duplicar os 18 quilômetros entre as duas cidades. De acordo com o DEER, faltam nove quilômetros para terminar a obra. O órgão informou ainda que, por enquanto, está verificando a situação de todas as obras que não foram concluídas pelos governos anteriores e que depois dessa pesquisa, vai avaliar qual deve recomeçar, levando em conta o impacto para a população e a urgência da obra. No entanto, não informou qual a situação da BR-491.

A placa que explica a obra diz que o projeto inicial era duplicar os 18 quilômetros entre as duas cidades. De acordo com o DEER, faltam nove quilômetros para terminar a obra. O órgão informou ainda que, por enquanto, está verificando a situação de todas as obras que não foram concluídas pelos governos anteriores e que depois dessa pesquisa, vai avaliar qual deve recomeçar, levando em conta o impacto para a população e a urgência da obra. No entanto, não informou qual a situação da BR-491.

Para o especialista em trânsito Paulo Magno Resende, a parte mais complicada da duplicação da rodovia ainda não foi feita. Por isso, se a obra recomeçar, deverá levar mais tempo e dinheiro para ser concluída.

“Na serra do Rio Palmela para cima, sentido Varginha, nós temos ali cortes em pedra, tem as pontes para ser executadas e o movimento de terra é maior também. Então eu acredito que o grosso ainda está por vir ainda. E é um prejuízo muito grande porque uma obra paralisada ela perde muito com a falta de drenagem, a manutenção fica difícil e aí no retorno das obras muita coisa vai ter que ser refeita onde o serviço já foi executado”, disse o especialista.

rodovia

Obras da BR-491 entre Varginha e Paraguaçu estão paradas desde dezembro — Foto: Reprodução EPTV

Fonte: G1 / Sul de Minas – EPTV

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s