ARANTINA RECEBE REUNIÃO SOBRE PROGRAMA CIDADES EDUCADORAS

Encontro contou com a presença de autoridades municipais, educadores e a secretária de Estado de Educação, Macaé Maria Evaristo dos Santos

O prédio da APAE de Arantina recebeu, no último dia 6 de setembro, um importante encontro com educadores e membros do Executivo e Legislativo municipal sobre o Programa Cidades Educadoras. Também participou deste encontro a secretária de Estado de Educação, Macaé Maria Evaristo dos Santos.

Estiveram presentes no encontro o prefeito Francisco Carlos Ferreira Alves, o vice-prefeito Carlos Adriano de Carvalho, a primeira-dama Ena Alves, equipe de secretariado, representantes do CRAS, diretores de escola, e os vereadores Giovani Aparecido Pereira, Jesus José da Silva (vice-presidente da Mesa), João Batista de Almeida e Dirceu Landim (secretário da Mesa), representando o Legislativo.

O encontro foi comandado pelas educadoras Maria do Pilar Lacerda e Cleuza Repulho, que apresentaram o Programa Cidades Educadoras. O objetivo da iniciativa é levar os alunos para fora dos limites da escola, com ações integradas que envolvam toda a cidade. Levar os estudantes a uma aula de biologia em uma cachoeira ou aprender mais sobre matemática em um mercado do bairro são alguns exemplos do que o programa propõe.

Segundo a secretária de Educação Maria Daniela Pires, o programa irá gerar também melhoria qualidade de vida. “A ideia é que Arantina seja um polo do programa para a região. Podemos fazer com que a população de fato participe do ambiente escolar, melhorando a qualidade do ensino e da vida da cidade”, afirmou.  A secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, completou. “É importante que a comunidade se envolva no ambiente escolar para que haja uma participação de todos no desenvolvimento dos alunos”, disse.

Durante o encontro, foram apresentados os aspectos do programa e seu benefício para o município e a população, onde a cidade reconhece, promove e exerce um papel educador na vida dos sujeitos, assumindo como desafio permanente a formação integral dos moradores. Em um segundo momento, foram formados grupos com o objetivo de identificar quais os principais problemas do município e como o programa pode ajudar a solucioná-los. Situações como aumento do índice de criminalidade e uso de drogas foram expostos, assim como suas possíveis soluções foram apresentadas e analisadas pelas educadoras.

Ao fim da reunião, foi formado um comitê com representantes do Legislativo, do Executivo, da sociedade e das escolas, a fim de organizar os trabalhos de integração entre escola e comunidade.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s